Informativo Mensal: Balança Comercial da Região Metropolitana de Campinas

Observatório PUC – Campinas

Volume. 5 | N. 09 |

Responsável: Prof. Dr. Paulo Ricardo da Silva Oliveira

Assistente: João Pedro Toledo Tricoli

Sumário Executivo

Sumário Executivo
Este informativo apresenta e discute os principais dados da balança comercial da Região Metropolitana de Campinas (RMC) para o mês de agosto de 2022. Os dados utilizados nas análises são da base do Ministério da Economia. Além dos dados quantitativos, agregados e desagregados por município, apresenta-se a qualificação da pauta de exportação e importação da RMC a partir de cruzamentos dos dados de comércio com os índices de Complexidade de Produtos, calculados pelo Observatório de Complexidade Econômica do MIT Media Lab .
Dentre as informações analisadas, destacam-se:
1. Aumento de 21,18% nas exportações e aumento de 28,45% nas importações da RMC, resultando em aumento de 31,72% no déficit regional, para o mês de agosto de 2022;
2. A participação nas importações e exportações do estado de São Paulo (SP) foi de 21,61% e 7,41%, respectivamente;
3. Dentre os produtos exportados, destaca-se o crescimento do valor das exportações de inseticidas e produtos agrícolas, máquinas de construção civil, pneus e partes e acessórios de veículos;
4. Dentre os importados, destaca-se o aumento no valor importado de compostos inorgânicos, diodos, transistores e dispositivos semelhantes semicondutores, máquinas para processamento de dados, compostos heterocíclicos com nitrogênio, ácidos nucleicos e seus sais, outros compostos heterocíclicos, inseticidas e produtos agrícolas;
5. Houve aumento das exportações para todos os principais destinos.
Em suma, apesar dos problemas estruturais do déficit comercial regional causados pela dependência das importações de insumos externos, os dados mensais evidenciam melhora da atividade do setor externo da RMC em relação ao mesmo período do ano anterior. É importante ressaltar que as estatísticas de volume de comércio, baseadas em valores monetários, sofrem efeitos inflacionários importantes no período.

Balança Comercial de Setembro
A Tabela 1 traz os dados da balança comercial da RMC para os meses de agosto entre 2012 e 2022.
Tabela 1 – Balança Comercial da RMC para os meses de agosto (valores em milhões de USD/FOB).
Mês/Ano Valor Exp. % Exp. SP Valor Imp. % Imp. SP Saldo RMC Saldo SP
AGO/12 542,84 8,46% 1364,82 20,86% -821,98 -128,40
AGO/13 438,39 7,43% 1339,93 18,45% -901,54 -1367,20
AGO/14 375,29 7,87% 1452,00 19,66% -1076,70 -2617,58
AGO/15 340,08 8,26% 1034,99 20,62% -694,92 -905,35
AGO/16 349,17 7,24% 1093,15 22,24% -743,98 -90,22
AGO/17 427,32 8,3% 1160,48 21,1% -733,16 -354,15
AGO/18 453,21 7,51% 1310,27 20,98% -857,06 -213,22
AGO/19 443,51 10,11% 1208,52 21,27% -765,01 -1294,68
AGO/20 300,98 7,95% 1057,31 25,64% -756,33 -337,47
AGO/21 447,77 9,27% 1440,67 24,15% -992,90 -1136,84
AGO/22 542,60 7,41% 1850,49 21,61% -1307,89 -1239,93

A partir dos dados da Tabela 1, é possível verificar que as exportações de agosto de 2022 foram de 542,6 milhões de dólares, crescimento de 21,18% em relação ao mesmo período de 2021. Esse valor corresponde ao segundo melhor desempenho das exportações para o mês de agosto em 10 anos. Mas a participação nas exportações do estado de São Paulo foi de 7,41%, indicando que a RMC continua perdendo participação relativa nas exportações do estado quando comparada com o mesmo período em 2021.
As importações totalizaram 1,85 bilhão de dólares, no mesmo período, um crescimento de 28,45% em comparação a agosto de 2021. A participação da RMC nas importações do estado foi de 21,61%. O saldo negativo da balança comercial, -1,30 bilhão de dólares, sofreu aumento de 31,72% quando comparado com o mesmo período no ano anterior.
Os principais produtos responsáveis pelo aumento do valor exportado foram inseticidas e produtos agrícolas (var. 231%), máquinas de construção civil (var. 159%), pneus (var. 69%) e partes e acessórios de veículos (var. 45%). Dentre as quedas, destacam-se partes de motores (var. -18%) e medicamentos (var. -6%). Vale destacar a variação expressiva de equipamentos de laboratório para tratamento de matéria por meio de mudança de temperatura (var. 3650%), podendo ser explicada pelo fato de que no mesmo período de 2021, ano de comparação, as exportações do produto não chegavam a meio milhão, indicando uma exportação esporádica.
Nas importações, as principais altas deram-se para outros compostos inorgânicos (var. 394%), diodos, transistores e dispositivos semelhantes semicondutores (var. 110%), máquinas para processamento de dados (var. 101%), compostos heterocíclicos de nitrogênio (var. 84%), ácidos nucleicos e seus sais, outros compostos heterocíclicos (var. 55%), inseticidas e produtos agrícolas (var. 26%), dentre outros. Destaca-se, porém, queda no valor de partes e acessórios dos veículos (var. -13%), telefones (var. -6%), partes e acessórios de máquinas (var. -6%) e circuito eletrônico (var. -4%).
A Tabela 2 mostra as exportações da RMC para o mês de agosto de 2022, agregadas de acordo com o grau de complexidade dos produtos. Produtos considerados mais complexos são produzidos em países com maior grau de sofisticação tecnológica das estruturas produtivas, portanto com maiores níveis de produtividade e renda.
Tabela 2 – Grau de Complexidade das Exportações – Comparação entre ago/2022 e ago/2021 (valores em milhões de USD).

Grau de Complexidade Valor das Exp. 21 % do Total 21 Valor das Exp. 22 % do Total 22 Var. % 21/22
Baixa 9,8 2,19% 9,24 1,7% -5,71%
Média-baixa 59,04 13,19% 71,4 13,16% 20,93%
Média-alta 337,37 75,34% 409,32 75,44% 21,33%
Alta 40,67 9,08% 51,53 9,5% 26,7%
Total 437,08 532,25

Houve aumento nas exportações para todas as categorias de complexidade, exceto para categoria de baixa complexidade. A de baixa complexidade teve queda de -5,71%; a de média-baixa complexidade teve aumento de 20,93%; a de média-alta complexidade teve aumento de 21,33%; e a de alta complexidade, aumento de 26,7%. Mais de 88,6% das exportações da região se concentraram em produtos de média-alta e média-baixa complexidade.
A Tabela 3 mostra as importações da RMC para o mês de agosto de 2022, agregadas de acordo com o grau de complexidade econômica dos produtos importados.
Tabela 3 – Grau de Complexidade das Importações — Comparação entre agosto/2022 e agosto/2021 (valores em milhões de USD).

Grau de Complexidade Valor das Imp. 21 % do Total 21 Valor das Imp. 22 % do Total 22 Var. % 21/22
Baixa 6,79 0,47% 9,22 0,5% 35,79%
Média-baixa 92,45 6,42% 103,54 5,6% 12%
Média-alta 1046,67 72,65% 1376,57 74,39% 31,52%
Alta 291,94 20,26% 347,93 18,8% 19,18%
Total 1431,06 1828,04

Houve aumento dos valores importados para todas as categorias de complexidade. A categoria de baixa complexidade apresentou alta de 35,79%; a de média-baixa, aumento de 12%; a de média-alta, aumento de 31,52%; e a de alta apresentou crescimento de 19,18%. As importações de bens de média-alta e alta complexidade representaram mais de 93,19% de todos os produtos importados.

Balança Comercial de 2022
A Tabela 4 traz os dados da balança comercial da RMC para os últimos 12 meses.
Tabela 4 – Balança Comercial Regional 2022 (valores em milhões de USD/FOB).

Mês/Ano Valor das Exp. % EXP RMC/SP Valor das Imp. % IMP RMC/SP Saldo RMC Saldo SP
SET/21 459,52 8,29% 1412,22 23,74% -952,69 -402,91
OUT/21 406,32 8,61% 1341,16 24,19% -934,84 -826,23
NOV/21 405,50 8,27% 1357,10 23,4% -951,60 -896,58
DEZ/21 432,41 7,68% 1210,56 21,23% -778,15 -71,18
JAN/22 317,73 7,48% 1207,01 22,71% -889,28 -1067,33
FEV/22 384,58 7,64% 1280,86 22,41% -896,28 -680,19
MAR/22 463,84 7,36% 1429,16 21,58% -965,32 -318,91
ABR/22 498,22 7,53% 1287,81 21,06% -789,59 500,66
MAI/22 525,16 8,28% 1592,43 21,91% -1067,27 -927,55
JUN/22 554,92 7,76% 1637,58 23,78% -1082,66 261,21
JUL/22 477,70 7,62% 1790,32 23,38% -1312,62 -1390,09
AGO/22 542,60 7,41% 1850,49 21,61% -1307,89 -1239,93
Total 5468,5 17396,7 -11928,19 -7059,03

As importações atingiram a marca dos 17,39 bilhões de dólares, enquanto as exportações somaram 5,4 bilhões. O desequilíbrio entre importações e exportações rendeu um déficit comercial regional de -11,92 bilhões de dólares – o déficit estadual foi de -7,0 bilhões no mesmo período.
A Tabela 5 traz o valor exportado dos principais produtos da pauta regional no acumulado de 12 meses, bem como a variação em relação aos 12 meses anteriores.
Tabela 5 – Principais produtos exportados pela RMC em 2022 (valores em milhões de USD/FOB).
NCM Produto Valor Exp. 22 Var. % 21/22 Grau de Complexidade
8429 Máquinas de construção civil 229,73 118,34% Média-alta
3004 Medicamentos 194,13 3,36% Média-alta
8703 Automóveis 188,80 66,78% Média-alta
8414 Bombas de ar ou de vácuo ou outros compressores de ar 141,95 50,15% Média-alta
4011 Pneus 127,46 28,86% Média-alta
8708 Partes e acessórios de veículos
126,42 27,07% Média-alta
8409 Partes de motores 125,65 3,48% Média-alta
3901 Polímeros de etileno em sua forma primária 103,71 151,02% Média-alta
3902 Polímeros em sua forma primária 101,76 5,75% Média-alta
2843 Metais preciosos 92,80 35,03% Média-alta

Os produtos da Tabela 5 totalizam aproximadamente 38,05% das exportações totais do acumulado do ano. Nota-se que houve aumento do valor exportado para todos os principais grupos de produtos regionais.

A Tabela 6 traz o valor importado dos principais produtos da pauta regional no acumulado do ano, bem como aos 12 meses anteriores.
Tabela 6 – Principais produtos importados pela RMC em 2022 (valores em milhões de USD/FOB).
NCM Produto Valor Imp. 22 Var. % 21/22 Grau de Complexidade
3808 Inseticidas e produtos agrícolas 1577,99 28,89% Média-alta
2933 Compostos heterocíclicos com nitrogênio 906,44 62,88% Média-alta
8542 Circuitos eletrônicos 800,78 20,48% Alta
8517 Aparelhos telefônicos 593,93 9,34% Média-alta
2931 Outros compostos inorgânicos 536,92 296,71% Média-alta
8473 Partes e acessórios de máquinas 339,68 -2,86% Alta
2934 Ácidos nucleicos e seus sais; outros compostos heterocíclicos 336,65 34,49% Alta
8708 Partes e acessórios de veículos 305,72 -13,91% Média-alta
8471 Máquinas para processamento de dados 247,84 38,96% Média-alta
3002 Vacinas, sangue 241,43 29,62% Média-alta
Os produtos listados na Tabela 6 totalizam aproximadamente 48,75% das importações realizadas pela RMC no período. Houve aumento nas importações em quase todos os produtos, com exceção de partes e acessórios de máquinas e de partes e acessórios de veículos.
Assumindo que as importações estão relacionadas às atividades econômicas das cadeias à frente dos produtos considerados, há indícios de aumento da atividade para maioria dos setores em especial para a indústria química. No entanto, se observa redução da atividade econômica do setor automobilístico. É importante ressaltar que nesse período houve grande aumento de preços de muitos insumos importados, elevando o valor das importações pelo efeito preço, e não pelo efeito quantidade.

A Tabela 7 traz as exportações para os 10 principais destinos da RMC, acumulado para 2022, bem como a variação das exportações por destino em relação ao mesmo período de 2021.
Tabela 7 – Destinos de exportação RMC (valores em milhões de dólares FOB, acumulado 2022).
País
Exp. 22 Participação Exp. 22 Var. 21/22
Argentina 753,10 20% 43,41%
Estados Unidos 547,13 14,53% 15,56%
China 260,80 6,93% 39,97%
México 245,52 6,52% 24,33%
Chile 231,52 6,15% 37,92%
Alemanha 230,95 6,13% 20,16%
Colômbia 194,32 5,16% 48,58%
Bélgica 130,42 3,46% -25,73%
Peru 126,07 3,35% 7,5%
Paraguai 110,29 2,93% 27,34%
Houve aumento das exportações para todos os principais destinos. Destaca-se o crescimento expressivo das exportações para Argentina, Estados Unidos e China e queda nas exportações para a Bélgica quando comparado com o mesmo período em 2021. Ressalva-se, porém, que o desempenho ruim do ano base favorece o resultado positivo.

A Tabela 8 traz os dados para as 10 principais origens das importações da RMC, acumulado para 2022, bem como a variação das importações por origem em relação ao mesmo período de 2021.
Tabela 8 – Origem das Importações da RMC (valores em milhões de dólares FOB, acumulado 2022).
País
Imp. 22 Participação Imp. 22 Var. 21/22
China 3998,60 33,11% 61,44%
Estados Unidos 1631,94 13,51% 16,15%
Alemanha 772,47 6,4% 22,17%
Índia 574,93 4,76% 9,39%
Japão 508,03 4,21% 3,74%
Coreia do Sul 462,59 3,83% 14,96%
Vietnã 404,96 3,35% 15,53%
França 379,78 3,14% 2,74%
México 292,69 2,42% 18,67%
Suíça 249,76 2,07% 6,06%
Destaca-se o aumento das importações da China, Estados Unidos e Alemanha.

Por fim, a Tabela 9 traz os dados da balança comercial para os municípios da RMC, para o ano de 2022.
Tabela 9 – Balança Comercial dos Municípios da RMC em 2022 (valores em milhões de USD/FOB).

Município Valor Exportado % Exp. RMC Valor Importado % Imp. RMC Saldo
Paulínia
982,74 17,97% 5769,67 33,17% -4786,93
Campinas
948,95 17,35% 3217,79 18,5% -2268,84
Indaiatuba
906,51 16,58% 1679,73 9,66% -773,22
Americana
534,19 9,77% 436,80 2,51% 97,39
Sumaré
417,92 7,64% 1203,92 6,92% -786,00
Vinhedo
394,77 7,22% 1089,49 6,26% -694,72
Santa Bárbara d’Oeste
262,44 4,8% 217,81 1,25% 44,63
Itatiba
166,18 3,04% 409,70 2,36% -243,52
Cosmópolis
154,60 2,83% 109,13 0,63% 45,47
Valinhos
153,34 2,8% 527,10 3,03% -373,76

 

[1] https://www.media.mit.edu/projects/oec-new/overview/



Estudo Anterior

Boletim Observatório

Assine nosso boletim e receba no seu e-mail atualizações semanais