Informativo Mensal Mercado de Trabalho na Região Metropolitana de Campinas Outubro / 2019

PROFESSOR EXTENSIONISTA

Profa. Dra. Eliane Navarro Rosandiski

Principais Resultados

Este informativo refere-se aos dados de emprego observados no mês de setembro de 2019 na Região Metropolitana de Campinas (RMC). A análise do fluxo de admitidos e desligados, disponibilizado pelo Cadastro Geral de Empregados e Desligados (CAGED) da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia (ST/ME), permite apontar os seguintes resultados e consolidar algumas tendências para o mercado de trabalho regional neste ano de 2019:

  1. Ao contrário do observado para a RMC, geraram-se apenas 854 postos de trabalho no mês de setembro. Este nível é apenas 1/3 do registrado em agosto e 50% do observado em setembro de 2018. 
  2. O município de Campinas apresentou o melhor resultado, com 431 novos postos, seguido por Sumaré, com 418 postos.
  3. No acumulado do ano, o saldo de emprego gerado na RMC atingiu o patamar de 15.843 novos postos de trabalhos formais. Este saldo faz com que a RMC ainda concentre cerca de 7% do emprego do Estado de São Paulo e cerca de 2,5% do emprego nacional.  
  4. O salário médio dos contratados foi de R$ 1.826,05. Este valor está praticamente no mesmo patamar do de agosto. Importante registrar que a evolução dos salários médios em 2019 segue o mesmo padrão observado em 2018.
  5. Por escolaridade, os dados de setembro confirmam a tendência já apontada ao longo do ano: a concentração das contratações de empregados com nível médio.  O saldo positivo de 1.225 novos postos de empregados com ensino médio compensa saldo negativo de empregados com faixas de escolaridade inferior ao ensino médio.
  6. Outra tendência que se confirma é o protagonismo do setor de serviços na dinâmica econômica, que foi responsável por 84% do saldo de emprego em setembro. Dentre as atividades de serviços, o segmento de alimentação e alojamento se destaca com 252 postos, seguido pelas atividades de administração de imóveis (238). Porém, chama atenção o fato de as atividades de ensino gerarem, em setembro, 322 novos postos, visto que o pico de contratação nestas atividades são os inícios do semestre letivo.
  7. O comércio varejista ainda não retomou as contratações.
  8. O saldo das atividades industriais ficou estável. Porém, dentre os setores que as compõem, cabe destaque aos saldos positivos nos segmentos químico (275 novos postos) e mecânico (132 novos postos), compensando os saldos negativos nos segmentos metalúrgico (-251 vagas) e de alimentos (-139 vagas).
  9. Por idade, mais uma vez, as contratações privilegiam a faixa de 18 a 24 anos, com 1.546 novos postos, cuja remuneração média ficou em torno de R$ 1.463,15. Neste mês, o saldo negativo nas faixas de 50 a 64 anos atingiu a marca de 880 postos na faixa de 40 e 49 anos.
  10. Neste mês de setembro, apenas 30% do saldo de emprego foi preenchido por mulheres.

Segue abaixo um conjunto de quadros, gráficos e tabelas que permitem o acompanhamento mensal do desempenho do mercado de trabalho da RMC. Tais informações, divulgadas mensalmente, complementam os resultados acima e permitem a construção da série anual.

Parte 1. Quadros com indicadores

Parte 3. Tabelas segundo atributos específicos

 



Estudo Anterior

Boletim Observatório

Assine nosso boletim e receba no seu e-mail atualizações semanais