Informativo Mensal Mercado de Trabalho na Região Metropolitana de Campinas Setembro / 2019

Nº 14 – Edição 2 /2019

PROFESSOR EXTENSIONISTA

Profa. Dra. Eliane Navarro Rosandiski

Principais Resultados

Este informativo refere-se aos dados de emprego do mês de agosto de 2019 na Região Metropolitana de Campinas (RMC). Tais dados são organizados a partir das informações do Cadastro Geral de Empregados e Desligados da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia (CAGED/ST/ME).  Seguem os principais destaques:

  1. Em agosto, com a geração de 2.727 postos de trabalho, a RMC mantém o movimento de recuperação do emprego. As mulheres representam 69% desse saldo, contudo seus salários ficam em torno de 20% dos pagos aos homens.
  2. No acumulado do ano de 2019, o saldo de emprego gerado na RMC atingiu o patamar de 14,989 novos postos de trabalhos formais.
  3. O salário médio dos contratados de R$ 1.823,51 ficou acima da remuneração de julho e corresponde a 87% do salário dos demitidos.
  4. O tempo de serviço médio do fluxo de demitidos foi de 25,6 meses.
  5. O setor de serviços foi responsável por 77% do saldo de emprego, seguido pelo comércio com 832 novos postos. Dentre as atividades de serviços, os maiores destaques foram os serviços de ensino (755 novos postos), de alimentação, alojamento (640 postos), seguido pelo setor de transportes e comunicação (283 postos).
  6. No entanto, a eliminação de 230 postos de trabalho, o setor de construção civil interrompe sua trajetória positiva, iniciada ao longo do primeiro semestre.
  7. A Indústria de Transformação ficou estável. No entanto, entre os segmentos que compõem o setor, os saldos negativos de 271 vagas na Indústria Química e de 120 vagas na Indústria de Alimentos foram compensados pela criação de 336 postos na Indústria Metalúrgica.
  8. Por escolaridade, 55% do saldo de emprego gerado foi preenchido por trabalhadores com ensino médio, com salário de R$ 1.582,87. Porém, foi observado que 752 postos foram preenchidos por trabalhadores com nível superior.
  9. Por idade, o saldo positivo continua sendo observado na faixa de 18 a 24 anos: 75% dos postos. Seguindo a tendência do mês anterior, continuam sendo observados saldos negativos nas faixas de 50 a 64 anos (-362) e mais de 65 anos (-124).
  10. O município de Campinas apresentou o melhor resultado, com 912 novos postos, seguido por Sumaré (571 postos), Paulínia (215 postos) e Valinhos (205 postos).

Os indicadores de desempenho do mercado de trabalho da RMC, apresentados a seguir, complementam e ampliam os resultados acima.

Parte 1. Quadros com indicadores

Parte 2. Gráficos de emprego e salários

Parte 3. Tabelas segundo atributos específicos



Estudo Anterior

Próximo Estudo

Boletim Observatório

Assine nosso boletim e receba no seu e-mail atualizações semanais